Uma crônica da política brasileira

Uma crônica da política brasileira

jun 3, 2019 0 Por heliodefaria

João do Povo! João do povo! Gritavam os eleitores com a notícia da minha vitória. A população tinha esperança de que eu não fosse apenas mais um dentre os muitos que entravam para a política pensando única e exclusivamente no bem próprio. Eles esperavam de mim, o mesmo que eu esperava: que eu pudesse mudar a história daqueles cidadãos perdidos em meio a um mar de corrupção e esquecimento. “Ele é honesto!”, ouvi um dos eleitores falar a meu respeito. E realmente, eu era. A minha história de luta e superação começa aos doze anos, quando comecei a trabalhar vendendo picolé na feira. Depois, me tornei mecânico, trabalhei como eletricista e até gari. Por conta do meu passado árduo, todos, inclusive eu, achavam que minha história na política seria diferente dos outros.Fui eleito.

Mas, o tempo foi se passando e eu me via naufrago no meio daquele oceano de corruptos egoístas. Sozinho, eu não tinha muita força para ajudar a população nem com o básico. Meus colegas de bancada, aparentemente, eram homens de bem e que tinham como objetivo trabalhar pela sociedade, discutir melhorias, tentar ajudar os mais carentes e fazer a engrenagem do país se mover, na verdade eram cobras famintas por dinheiro e poder. Foi aí que a venda que cobria meus olhos foi caindo e eu percebi que não poderia remar sozinho contra uma forte correnteza. E, este foi o meu maior erro. Ao invés de continuar tentando fazer o bem, eu me rendi. Quando me dei conta, já era um deles. E estava sendo algemado pela polícia federal, dentro da minha própria casa e na frente da minha amada família. 

Depois de alguns mandatos, o João do Povo havia se tornado o João da propina, o João da corrupção, o João mentiroso. A decepção era tudo que eu podia ver nos olhos das pessoas que haviam confiado em mim os seus destinos.  Eu havia colaborado para a enorme crise que o país enfrentara nos últimos anos.  

Agora, depois de alguns meses de reclusão, consigo ver todo o mal que eu havia me tornado. Todo mal que havia feito para a população. E talvez, tenha sido melhor para mim ter sido pego antes que algo pior pudesse ter acontecido comigo ou para o povo. A política do país está muito saturada, é algo podre, que contamina a todos que se aproximam. É um ninho de cobras, onde aquelas que não entram na dança, são engolidas pelas outras. Infelizmente, esse é o país que temos. Estes são os representantes que temos e que colocamos no poder para nos representar. Pessoas como eu era, honestas, precisam fazer algo para esta situação ser alterada. Precisam mudar o quanto antes. Mudar enquanto ainda é possível. Enquanto ainda podemos escolher. Enquanto a democracia nos dá o poder de decidir quem fica ou quem não. Então, Brasil, é hora de mudar! É hora de dizer ‘chega’ aos políticos corruptos, egocêntricos e comodistas, que pensam que podem sumir por quatro anos e depois comprar o povo durante três meses de campanha eleitoral. Não deixe que seu voto valha uma dentadura, alguns sacos de cimento ou uma quantia X de dinheiro. Exerça a cidadania e escolha com consciência. Faça com Brasil, o que eu não consegui fazer: mude. 

Rhyan Dias