Colbert e o conto do vigário

A expressão “conto do vigário” é antiga e utilizada para representar uma atitude enganosa praticada por uma pessoa. Alguns dos aprovados no concurso para professor, realizado pela Prefeitura de Feira de Santana, caíram no “conto”. Antes da realização do segundo turno, o prefeito Colbert Filho, que buscava reeleição, esteve com um grupo de aprovados que ainda não tinham sido convocados e prometeu a prorrogação do prazo de validade do concurso.

Cumpriu a promessa em 9 de dezembro de 2020, prorrogando por mais dois anos. Entretanto, após convocar alguns dos aprovados, o prefeito, que de certa forma cumpriu o prometido, aplicou o “conto”. Convocou, mas não nomeou e, para piorar, abriu seleção pública para convocar novos professores através do sistema REDA, ignorando os aprovados no concurso prorrogado.  Em sua defesa, o prefeito pode alegar que prometeu prorrogar e não nomear todo mundo. Enfim, a regra básica é: nunca confie em um candidato.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.