Comando Vermelho fez protesto e homenagem aos 27 mortos em ação no Jacarezinho

Presidiários ligados ao Comando Vermelho (CV) fizeram uma homenagem no dia 6 de maio aos 27 suspeitos mortos durante a Operação Exceptis, no Jacarezinho. Por volta das 18h, os detentos da Penitenciária Gabriel Ferreira Castilho, no Complexo de Gericinó, oraram o Pai Nosso e uma fizeram uma oração própria da facção dentro de suas celas.

Os criminosos também realizaram uma chamada com os apelidos dos comparsas mortos, e pediram um “salve” antes de citar cada um. Neste mesmo dia, os presos renunciaram ao seu banho de sol, em forma de expressar o luto. O rito é realizado sempre que um integrante da facção é morto, e é conduzido pelo presidente da comissão de cada cadeia. As informações são do jornal O Dia e foram apuradas com fontes da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap).

”A prece é própria, uma oração do CV feita dentro das celas com as galerias fechadas. Às 18h o presidente da comissão dá o grito ‘seis horas’ para eles começarem. Toda cadeia tem uma comissão para tratar do assunto de todos. O Comando Vermelho é uma facção que tem uma hierarquia pré-determinada e eles respeitam muito essa hierarquia”, disse Willian Pena Junior, delegado da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.