Falta uma mulher na chapa de ACM Neto

A escolha certa? 

Apesar do simbolismo que é ter o atual vice-governador João Leão na chapa na condição de candidato ao Senado pelo PP, alguns aliados do ex-prefeito ACM Neto dizem que o nome ideal para ocupar o posto seria o do deputado federal Cacá Leão e não o do seu pai, o Bonitão. Segundo dois integrantes de partidos da base, Cacá se assemelha mais ao projeto e ao discurso de renovação da política usado pelo ex-prefeito de Salvador. 

Falta uma mulher na chapa 

Ireuda Silva

Pesquisas para consumo interno encomendadas pelo núcleo do candidato do União Brasil indicam que a população gostaria de ver uma mulher na chapa encabeçada pelo ex-prefeito ACM Neto. O apelo por gênero ganha mais força ainda se é associado à questão de raça, o que faz com que muitos apoiadores do ex-prefeito defendam abertamente a presença de uma mulher negra para o posto. Pelo Republicanos, um dos nomes seria o da vereadora de Salvador, Ireuda Silva. Já pelo PSDB, entraria no rol de possibilidades a também vereadora Cris Correia. 

Candidata a vice 

Ontem, inclusive, o presidente do PDT na Bahia, deputado Félix Mendonça Júnior, defendeu que uma mulher seja candidata a vice-governadora na chapa de ACM Neto. Félix abriu mão de brigar pela vaga e decidiu concentrar suas energias na sua reeleição para a Câmara Federal. “Eu acho que uma mulher na chapa vai contribuir muito, porque nenhuma mulher foi lembrada para a chapa do governo. Lugar de mulher não é na segunda suplência de Senado. Lugar de mulher é no Senado, é como candidata a vice-governadora, candidata a governadora. Mulher tem que participar realmente”, enfatizou.

JH quer mandato 

Informações chegadas à coluna Vixe dão conta de que o ex-prefeito de Salvador, João Henrique Carneiro, teria se filiado ao PDT para tentar uma vaga na Câmara dos Deputados. De volta ao partido, ele teria falado a pessoas próximas que se dedicará “de corpo e alma” à campanha para federal. João estaria passando por dificuldades financeiras, já que desde que deixou a Prefeitura da capital não ocupou nenhuma vaga formal no mercado de trabalho. “Nem mesmo um cargo público recebeu de seus antigos aliados”, disse um ex-apoiador de JH. 

Lula manterá candidatura até o final? 

Volta e meia a gente ouve a especulação de que o ex-presidente Lula pode não disputar a próxima eleição presidencial. As justificativas para isso seriam impedimentos jurídicos (por conta da Lava Jato) ou ainda por conta de eventuais problemas de saúde. Ontem mesmo, o site Metrópoles publicou que o ex-presidente teria confessado, em jantar com senadores, “estar enfrentando problemas com a voz”, ficando “rouco com facilidade”. Aos aliados, o petista teria falado se tratar de sequelas do câncer de laringe que o acometeu em 2011. Já os adversários dizem que tudo isso não passa de desculpa para evitar um vexame nas urnas, sobretudo após a reação e crescimento do presidente Jair Bolsonaro. 

Wagner é a principal alternativa

Recentemente, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva negou qualquer problema de saúde, através de nota emitida por sua assessoria. No entanto, há quem diga que o senador Jaques Wagner já teria sido cogitado para assumir uma eventual candidatura presidencial pelo Partido dos Trabalhadores. Isso, caso aconteça uma catástrofe e Lula seja realmente tirado da disputa. De acordo com um aliado do PT, esse teria sido um dos principais motivos para ele, Wagner, declinar da candidatura ao governo baiano e ficar em stand-by, na retaguarda do ex-presidente da República. Como tudo pode não passar de especulação, continuaremos a postos para noticiar e trazer informações dos bastidores para você continuar muito bem informado.

Jerônimo liderando em Salvador? 

Foi recebida como uma “verdadeira piada” na base do ex-prefeito ACM Neto a informação, dada ontem pelo governador Rui Costa durante um encontro com prefeitos, de que seu candidato ao governo, Jerônimo Rodrigues, teria sete pontos de vantagem sobre o principal adversário, o ex-prefeito de Salvador. Entre os oposicionistas, “a piada do governador contraria fatos” e também as pesquisas de intenção de votos registradas até agora na Bahia.  

Números impublicáveis 

“Até porque ACM Neto deixou a gestão da capital baiana com altos índices de aprovação e popularidade. Sem contar que a gestão do seu sucessor, Bruno Reis, também segue muito bem avaliada. Por isso, ficou difícil de acreditar nos números impublicáveis do governador”, como ironizou ontem uma liderança do União Brasil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.